Palpação dos digastricos

Exame clinico extra-oral

  1. Região da face;

Exame clínico intra-oral

  1. Lábios;

  2. Vestíbulo da boca;

  3. Bochecha;

  4. Língua;

  5. Periodonto e gengiva;

  6. Dentes;

  7. Teto e assoalho da boca;

Boca

É o primeiro segmento do sistema digestório, composto de formações anatômicas que circunscrevem uma cavidade. É dividida pelos processos alveolares (recobertos por mucosas) e arcos dentais em vestíbulo da boca e cavidade da boca.

Limites

Anterior: Lábios;
Posterior: Arco palatoglosso e Palatofaríngeo;
Superior: Palato duro e Palato Mole;
Inferior: Soalho;

Língua

Os lábios superior e inferior tem cinco camadas

  1. Cutânea, com glândulas sebáceas e sudoríferas;

  2. Tela subcutânea;

  3. Muscular;

  4. Submucosa, com glândulas salivares e vasos sanguíneos;

  5. Mucosa;

 

 

Bochecha

É o limite lateral da cavidade da boca, com as mesmas camadas do lábio, entretanto o músculo bucinador não é tão ligado a pele e observa-se a presença de várias estruturas de importância clínica como o corpo adiposo da bochecha e o duto parotídeo. Limita-se posteriormente com a prega pterigomandibular importante ponto de referência para anestesia do nervo alveolar inferior.

 

Gengiva

A mucosa alveolar comunica-se com uma mucosa especializada, a gengiva, o limite entre ambas é denominado junção muco gengival. A gengiva diferencia-se em regiões nas quais pode ser inserida, livre ou forma uma papila interdental. Após o último molar forma-se também uma papila denominada de papila retromolar e entre a gengiva livre e o dente forma-se o sulco gengival.

 

 

Anatomia dental 

 

 

Funções

Mastigação;
Preensão, incisão, dilaceração e trituração;

Morfologia da coroa

  1. Cúspide;

  2. Cingulo;

  3. Cristas;

  4. Depressões;

  5. Sulcos;

  6. Mamelões;

  7. Faces de uma coroa dentária;

Morfologia da raiz

  1. Ápice da raiz;

  2. Colo;

  3. Tronco;

  4. Bifurcação;

  5. Dilaceração;

  6. Hipercementose;

  7. Anquilose;

Topografia dentoalveolar

 

 

É a relação que ocorre entre os dentes superior e inferior e seus respectivos alvéolos, bem como a relação mantida com os acidentes anatômicos localizados nos ossos maxila e mandibular.

Na maxila

  • Nos dentes anterior a lâmina alveolar (vestibular) é mais delgada. É perceptível a formação de eminência alveolares;

  • Nos pré molares as lâminas ósseas alveolares externas também são delgadas mas não formam eminências.

  • Na região do primeiro e segundo molar a lâmina óssea externa apresenta-se mais espessa, devido a presença da crista zigomático-alveolar;

  • A inclinação entree as raizes dentais e o palato varia;

  • Sendo maior em leptoprosôpicos (face alta e estreita), palato ogiva;

  • Menor em euriptosópicos (face baixa e larga), palato plano;

Na mandíbula

  • Lâminas óssea externas e internas são muito compactas;

  • Na região dos incisivos e caninos apresentam-se na mesma espessura;

  • Nos pré-molares nota-se o aparecimento de uma certa quantidade de tecido ósseo esponjoso, devido a presença da linha milo-hioidea;

  • Nos molares observa-se o deslocamento dos alvéolos pela linguá ocasionando no último molar a lâmina externa é muito espessa;